No limite

choclate

Chocolate geralmente significa o trio açúcar, gordura e lactose, certo? Se é isso o que você acha, pode começar a mudar de ideia. Há outras opções por aí que, inclusive, podem fazer bem à saúde, mas é necessário prestar atenção na hora de escolher qual (e quanto) você vai colocar no carrinho.

O chocolate que contém pelo menos 70% de cacau, por exemplo, é mais recomendado do que outros tipos, levando em consideração que o cacau é a fruta que mais contém as substâncias antioxidantes. Nestes casos, uma porção de cerca de 30g tem o conteúdo de substâncias antioxidantes equivalente a uma maçã ou a uma taça de vinho tinto. Por outro lado, os piores tipos são os ao leite e o branco, ricos em gorduras e açúcar, e campeões na quantidade de gordura trans.

Chocólatras que já estão em desespero, calma! Como sempre, o conselho é o equilíbrio que, neste caso, significa porções a diárias entre 10 a 20 g – que variam conforme características orgânicas individuais, além de sexo, idade e atividade física.

É pouco, mas é de coração.

Anúncios