Se você gosta de hambúrguer, vá

Imaginem a seguinte situação. A pessoa adora uma boa carne. Daquelas bem suculentas, com o meinho rosado, beirando o mal passado. Aí ela decide conhecer um restaurante com mil opções gostosas como um risoto de camarão e um bife ancho grelhado com manjerona. Diante de tudo isso, depois de muita indecisão, ela faz a incrível escolha do hambúrguer vegetariano. Sim, e quando volta, adivinhem o que ela pede? Veggie de novo.

Pois é. Essa sou eu e esse restaurante é o Ramona.

Brincadeiras a parte, pois seria burra de não experimentar outras coisas, o hambúrguer vegetariano de lá é uma das grandes estrelas. Tem boa consistência, mérito dos quatro tipos de cogumelos que fazem a sua base, junto com o alho poró e a batata Asterix; além de sabor suave, apesar de levar dois ingredientes com personalidade, o brie e o agrião, explicou o chef Bruno Fischetti (ex P.J. Clarke’s). As opções vegetarianas não se resumem só ao hambúrguer. Tudo tem cara bem apetitosa e vem em tamanho satisfatório, porque segundo ele, não é porque se é vegetariano que necessariamente se está de dieta ou se come pouco.

Apesar do veggie burguer ser bem egocêntrico, consegui experimentar outros pratos (um salve aos amigos e namorado que sempre me deixam beliscar seus pedidos). O cheeseburguer que leva o nome da casa é tão espetacular quanto. A grande sacada é o ovo caipira frito com a gema molinha. Ela deixa o hambúrguer mais suculento e ainda – preparem-se para esse momento de puro glamour – serve de molho pra batata frita que acompanha o prato.

Mas não vou me deter apenas aos reis dos fast foods, já que o Ramona passa longe de ser uma mera hamburgueria. Pelo contrário. Ele não se propõe a isso e oferece produtos de melhor qualidade que muitos desses estabelecimentos auto-intitulados gourmets. A salada de pato com molho de ostras é bem inusitada e as opções de massa seguem a linha criativa, como o Orecchiette – um tipo de massa com formato de concha – ao ragú de linguiça suína artesanal.

Outros pontos fortes? Em plena segunda fica aberto até 0h. No sábado dá pra ter fome até às 2h. Há um piano no salão, daqueles bem antigos, pra quem quiser chegar e tocar. Os pratos levam ingredientes suficientes para que todos os produtos sejam sempre frescos. Para os que gostam de Bloody Mary, o deles pode vir com duas fatias de bacon super crocantes. Tá de dieta? O suco de tomate vem sem a vodka e o bacon, mas é bem temperado.

Pra finalizar, o Ramona está numa localização imbatível, no coração do centro de São Paulo, em plena São Luís, próximo ao Copan e à Praça Roosevelt. No seu subsolo ainda funciona o Estônia, um bar de clima gostoso e que oferece jazz ao vivo toda terça-feira. Mas isso já é assunto pra um próximo post!

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Assinatura_Barbara2

Anúncios