E vamos botar água (e amido) no feijão

feijoada

O amido de milho muitas vezes é mal tratado. A gente dá uma garfada daquele molho branco sem gosto e vai logo falando “Eca, isso tá com gosto de maizena (que nada mais é que amido de milho)”. Mas o ingrediente, além de extremamente importante em várias receitas, é muito funcional quando usado na medida certa.

É o amido que nos ajuda a engrossar ou dar uma boa textura a um prato, sem incomodar no sabor. E saiba que não existe só o amido de milho não. Existem vários, cada um com a sua característica. O de araruta, por exemplo, tem o sabor bem neutro, por isso funciona bem em sobremesas; o de feijão mungo é mais gelatinoso. Além do amido de milho, existem as féculas também, de arroz e batata, por exemplo. Tem uma regra pra isso: quando a goma estiver na parte dos vegetais que está acima da terra, chama-se amido, quando estiver na parte subterrânea, é fécula.

E como usar isso sem prejudicar o sabor? Retire da panela um pouco do caldo do alimento que você está preparando e coloque algumas colheres do amido ou fécula, dissolva bem e volte o caldo à panela. Não precisa de muito: comece com pequenas quantidades e vá mexendo, até perceber que o caldo começou a engrossar. Se precisar de mais, repita o procedimento. Eu começo sempre com uma colher de sopa, e depois vou colocando mais caso precise. Para quem nunca fez, é preciso paciência: o caldo não vai engrossar automaticamente, assim que você colocar o amido, certo?

Anúncios